quarta-feira, 29 de outubro de 2014

em cada gesto

 imagem: Manuel Alves

Há pequenos gestos que nos levam o coração do peito para a mão, e nos fazem dizer “pega, leva-me em devoção cega e deixa-me ser emoção”.
O resto é vida, cada instante nunca bastante, cada desejo de vitória massacrado em batalha perdida. Não interessa a desilusão de todas as horas más, as lágrimas secam em tudo de bom que cada gesto traz.
É amor de viver e enfrentar o terror de perder. O futuro é caçador que nos abate se deixarmos de correr. Nem tudo tem de fazer sentido, muito menos as palavras que trocamos. Há que salvar silêncios e deixar um tesouro escondido naquele pensamento que calamos.
Um sorriso. Quando o mundo assusta, esse é o nosso aviso. Mostramos os dentes, mas com intenções diferentes. Não somos selvagens nem comboios desenfreados que ignoram os que esperam em todas as paragens. Somos vontades de rir, solitárias metades a querer-se unir.
E damos as mãos, breves toques de dedos que nos seguram contra a força do medo. Somos as lágrimas do dia de ontem que nos magoou muito cedo. Mas o tempo passou, a dor secou, fez-se tarde, e a ferida já não arde.
O que sentimos pelas pessoas é a vontade de coisas boas. As más vontades não são sentir, mas tristeza de existir. A recusa do toque humano é descrença na divindade maior, acto profano. Temos, em nós, os deuses da criação em eterna revolução. Só precisamos de dar voz às musas, mães de cada pensamento, acto e intenção. Nada de recusas que intimidem a resolução.
Lindo gesto, o teu. Este é o meu: “pega, leva-me em devoção cega e deixa-me ser emoção”.

10 comentários:

Til disse...

Que lindoooooo,Manuel...:)
Afinal tens coração!
Fodasssse que há pessoas com sorte*

Manuel Alves disse...

Bem, o que tenho no peito ou é um coração ou uma bomba-relógio. É melhor que seja um coração. :D

Til disse...

É uma bomba-relógio com dificuldades de detonação,eh eh ;)

(bora lá amuar)*

Til disse...

Toma,senhor...e pensa na questão da falta de divulgação*
Legionário:
“pega, leva-me em devoção cega e deixa-me ser emoção”.
Muito bom Til:))

Anónimo:
A emoção nos motiva a agir..............

Nina Nininha:
Fiquei sem palavras! É um texto lindíssimo e arrebatador … “É amor de viver e enfrentar o terror de perder”. Adorei!!!

Mariavaicomasoutras:
...silêncio para onde a minha mão te levar nesses caminhos do coração!
(Não partir os vidros com a cabeça, pode surgir amnésia)

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS:
É amor de viver e enfrentar o terror de perder. O futuro é caçador que nos abate se deixarmos de correr. Nem tudo tem de fazer sentido, muito menos as palavras que trocamos. Há que salvar silêncios e deixar um tesouro escondido naquele pensamento que calamos.
Leva-me embora de mim mesmo.....

Desamarrado:
Muito bom. :)

maria madeira:
Fui ler o texto em questão. É realmente muito bonito. Tudo na medida certa. Nada entorna, o que que que isto queira dizer :)

Observador:
Um texto escrito com alma.
Bem esgalhado. 20 pontos e múcica!

Carlos Barbosa de Oliveira:
Gostei muito do texto!
bom FDS

Daniela Silva:
Neste momento é mais "pega, leva-me contigo"

Maria Eu:
Tudo em consonância...
Beijinhos Marianos, Til, e bom Domingo! :)

S*:
"Pega, leva-me em devoção cega e deixa-me ser emoção”... maravilhoso!!

Manuel Alves disse...

Vou contratar uma daquelas pessoas desocupadas, que passam o dia inteiro vestidas com cartazes a apregoar o fim do mundo. Parece que cobram pouco à hora... migalhas e isso. :D

Til disse...

Que sarcástico!!!
Gajo ingrato*
Muitas migalhas juntas fazem o quê?
Posso fazer agora a piada sobre o nabo?

Manuel Alves disse...

Sim, foi sarcasmo. :D
Mas, falando sério, não posso passar o dia inteiro a fazer promoção por todo o lado na Internet. Além de ser desagradável, intrusivo, aborrecido e... bem, impraticável, não me restaria tempo para escrever (e para mais nada).

Podes fazer a piada sobre o nabo. :D

Til disse...

Em relação ao teu sarcasmo já estou habituada.Quando fores macio é porque estás doente!!!
Quanto à tua "não promoção",creio que há o meio termo.Se fores educado não és invasivo!!!
Quanto ao não te restar tempo para escrever e mais nada,não percebi o acrescento do ´mais nada´.Tu só escreves e não fazes mais nada.Vá lá, que escreves bem como piiiiii;)
A piada sobre nabo não posso fazer sem moderação de comentários.Põe moderação de comentários que eu faço*
Obrigada por dialogares comigo,senhor coiso*

Manuel Alves disse...

O (e para mais nada) é só o resto da vida. Nada de importante (txiii... mais sarcasmo). :D

Manuel Alves disse...

O (e para mais nada) é só o resto da vida. Nada de importante (txiii... mais sarcasmo). :D